Fotografia

Projeto Making Real – Once Upon a Time

15/05/2015

Chegueeeei com mais uma edição do Projeto Making Real, que foi criado por mim e pela Larisse, com o objetivo de trazer o estilo dos personagens que a gente mais curte pra vida real! Legal demais, né?

O tema escolhido pra essa quinzena foi Once Upon a Time, que chegou ao fim da quarta temporada no último domingo. As fotos foram muito divertidas de fazer e eu já estava louca pra postar, hehe. Vem ver!

belle ouat

Sim, eu escolhi reproduzir a Belle, porque ela é linda, muito fofinha, e as fotos promocionais dela são as mais legais de todas!

look belle inspired

Me empolguei demais com esse tema, porque meu estilo segue muito essa linha, então me senti extremamente confortável. O cabelo torcidinho pra trás é uma ótima opção pra quando você precisa se arrumar rapidinho e não tem muita ideia do que fazer.

inspiração bella

Já que, infelizmente, nós não temos um guarda-roupa cheio de vestidões de princesa, optei por usar esse vestido amarelinho que é quase isso 😛 No pé, meu scarpin nude favorito da vida, fica lindo com tudo!

projeto making real

belle once upon a time

A make é facinha de reproduzir, viu? Pele bem preparada + delineado gatinho + MUITO rímel + batom vermelho = combo perfeito!

inspiração ouat

ma douce

Pra compor, usei acessórios dourados e bem delicados. Amei o resultado final, e vocês? <3

belle chipped teacup

Vai um cházinho?

beauty and the beast

O mais legal do Projeto Making Real é que a gente pode usar a imaginação pra reproduzir da maneira que mais combine conosco! No lugar da cafeteria, decidi tirar as fotos em um lugar que eu amo de paixão: a Ma Douce, uma doceria fofa e cheia de coisas deliciosas. O lugar é muito aconchegante, e eu sempre sou bem recebida por lá!

inspiração bela e a fera

E aí, pessoal, curtiram?

Qual tema vocês gostariam de ver por aqui?

Não esqueçam de dar uma olhadinha nos outros posts do projeto, hein? Caso queiram participar, fiquem à vontade para se juntar à nós no grupo do facebook, mas, se você preferir postar pelo instagram, é só usar a #eunomkr pra gente poder ver! Chama todo mundo e vem participar! 😀

Projeto Making Real – Game of Thrones

11/04/2015

Olá, pessoal! Hoje eu vim trazer uma suuuuper novidade pra vocês! Eu e a Larisse Maciel nos juntamos e criamos o Projeto Making Real, que consiste em reproduzir looks de personagens de séries, filmes, clipes de música de um jeito mais real, pra inspirar todas vocês a fazer o mesmo, e mostrar que a gente pode ser quem a gente quiser sem precisar fazer cosplay (haha).

E como amanhã estreia a quinta temporada de Game of Thrones, esse foi o tema que escolhemos pra essa primeira edição! Peguei inspiração na deusa Daenerys Targaryen, a Khaleesi, e fiz minha versão pra mostrar pra vocês. Estão curiosos?

Khaleesi inspired

Look Daenerys

Dracarys

Daenerys 1

Pro look, escolhi um vestido longo da Prefácio Rio, que tem um detalhe lindo no busto. Como a Daenerys usa muitos tons terrosos, optei por esse e gostei bastante do resultado!

Daenerys Targaryen

Khaleesi 2

Daenerys 2

Projeto Making Real

A make ficou bem natural, porque em GoT as personagens nunca estão hiper maquiadas, né? Usei um marrom escuro pra marcar o côncavo e esfumei com um marrom mais claro. Coisa bem simples que toda iniciante consegue fazer! Além disso, passei uma camadinha de rímel pra destacar um pouco mais o olhar.

Investi mais na boca, usei o lápis Naked da Urban Decay (que eu aaaamo!), e achei que combinou demais com a composição!

Pra ficar ainda mais legal, usei um colar (pendurado no pulso) com pingente da casa Targaryen, e alguns anéis prateados.

Making Real

Look Inspired

Cabelo Khaleesi

Cabelo Khaleesi 2

O detalhe final ficou por conta do cabelo, que dá todo charme ao look. Reproduzi o penteado clássico da Khaleesi e finalizei fazendo ondas com o babyliss. E apesar de parecer mega difícil, nem é! Com um pouquinho de prática todo mundo consegue repetir igual.

E aí, pessoal? Curtiram o Projeto Making Real? Eu e a Larisse fizemos um grupo no face pra quem quiser participar também. Vem com a gente que nós já temos um tema pro fim do mês! 🙂

Um beeeeijo!

Epcot: cultura e diversão em um só lugar

03/03/2015

Hoje nós vamos passear pelo Epcot, que foi o segundo parque construído na Disney de Orlando (depois do Magic Kingdom, que já vimos aqui). A contrário dos demais parques da Disney, o Epcot só possui duas áreas, a Future World e a World Showcase. Mas não, ele não é pequeno. Nem um pouquinho. Quando lembro do quanto andei nesse dia, minhas pernas até doem, hahahaha. Já que nós vamos andar muito, não podemos perder tempo, então vamos começar, né?

Chegamos no Epcot por um barquinho que sai do Boardwalk, o hotel que a gente ia tomar café (saudades, Boardwalk Bakery), e entramos pela porta dos fundos do parque, que fica do ladinho do pavilhão do Reino Unido. O parque abriu às 9h, mas a World Showcase (onde ficam os países), só abriu às 11h nesse dia, então, como estava tudo fechado, passamos por lá rapidinho e seguimos em direção ao Future World, pra primeira atração do dia: a Soarin’!

Desde a primeira vez que fui, fiquei completamente apaixonada pela Soarin’, que simula um voo de asa delta, passando por vários lugares diferentes, e é possível sentir até o cheiro de alguns deles. A fila da atração chega a durar mais de uma hora, então faça o uso do seu Fastpass+ e aproveite pra entrar rapidinho.

Soarin

Depois fomos no Living with the Land, um passeiozinho de barco que leva a gente a conhecer um pouco mais sobre agricultura, piscicultura, etc. Saindo de lá, passamos no Turtle Talk, uma atração com o Crush, do filme Procurando Nemo, que é muito engraçadinha e divertida. Só não vale a pena se você não souber falar/entender inglês.

Logo deu a hora do nosso segundo Fastpass+ do dia, na Spaceship Earth (o brinquedo que fica dentro da “bola do Epcot)! Eles contam a história da comunicação através do tempo, e no final eles usam suas informações pra fazer um videozinho sobre o seu futuro! É muito legal, e o mais interessante é que você pode escolher o idioma antes de começar o passeio. Então toda a história pode ser contada em português!

Spaceship Earth

Nossa próxima parada foi na Mission: SPACE, um simulador de viagem para o espaço. Aqui, você pode escolher entre a fila verde e a fila laranja. A verde é mais leve, não possui simulação de gravidade, e é muito legal pra se divertir com os pequenos e os mais idosos também. Levei minha avó e ela amou demais. Já a fila laranja é para os que tem coragem, já que a simulação da gravidade é bem real, e você corre sérios riscos de enjoar, caso não cumpra as “regras”: cabeça parada e olhos fixos na tela. Da primeira vez que fui à Orlando, em 2010, só experimentei a laranja, e não senti nada. Dessa vez fui nas duas, e me senti meio mal depois. Nada de enjoos muito fortes, só dor de cabeça e um pouco de tontura, mas passou rápido.

No caminho para a World Showcase, paramos no Club Cool, uma “atração” da Coca-Cola, que tem refrigerante de sete países pra provar. É só pegar um copinho e se servir, tem uns sabores estranhos, mas a experiência é bem legal. Meu favorito foi o do Zimbábue, que tem sabor de raspberry. Ah, vale dizer que lá tem Kuat! Sim, o nosso Kuat! Como eu não tomo refri, abri só uma exceção e tomei pouquinho.

Club Cool

Saindo do Club Cool, veio a melhor parte do Epcot: a World Showcase. Pavilhões de onze países, representando as culturas do México, Noruega, China, Alemanha, Itália, Estados Unidos, Japão, Marrocos, França, Reino Unido e Canadá, cada um com suas peculiaridades, arquitetura, lojas e restaurantes típicos. É uma delícia passear por lá. Recomendo reservar um dinheirinho pra se jogar nas lojas de doces, como a Karamell-Kuche, da Alemanha, por exemplo. Depois vou falar mais sobre o que eu comi por lá, mas por hora digo que experimentar comidas típicas dos países é muito divertido!

Colagem

Outra coisa legal do passeio foi ter comprado o passaporte do Epcot. Passei em todos os países carimbando o meu passaporte e recebi recadinhos muito legais. Nos países que não falam inglês, é possível até aprender algumas palavras, e o recadinho que eles escrevem no passaporte é todinho na língua local. Todas as vezes que olho para o meu souvenir, fico feliz de ter comprado. Ele vem com adesivos e um bottom do Epcot e custou U$10.

Passaporte

O meu pavilhão favorito foi o do Marrocos, lindo, encantador, me lembrou muito Aladdin e vocês sabem que eu AMO, né? Inclusive é possível encontrá-los lá… Nesse dia eu não consegui, e fiquei super triste. Mas o pavilhão é muito lindo, na verdade, todos são especiais de alguma maneira!

Tivemos que interromper um pouco o nosso passeio pelos pavilhões para ir no Test Track, um simulador da Chevrolet, onde a gente pode “criar” um carro, e fazer um test drive depois. É bem legal, e quando o carro começa a acelerar, então, fica melhor ainda!

Test Track

Voltamos para a World Showcase já de noite, e visitamos o resto dos países que ficou faltando. O único ponto negativo é que a luz é bem baixinha à noite, então as melhores imagens são as que ficam na memória mesmo. Às 21h, nos posicionamos em frente ao pavilhão do Reino Unido para assistir ao Illuminations: Reflections of Earth, um show de luzes, cores e fogos de artifício que acontece em um lago, com vista por toda área que cerca os pavilhões. É lindo e emocionante!

Illuminations

Quando terminou nosso dia, confesso que fiquei triste. Não queria ir embora dali. O dia foi lindo, divertido e me rendeu boas lembranças e imagens, que vocês podem ver no vlog, logo abaixo.

Espero que tenham gostado! Conta pra mim o que você achou do Epcot, vou adorar saber.

Beijos!

Magic Kingdom: onde os sonhos se tornam reais!

23/02/2015

Oi!

Hoje vou contar pra vocês sobre minha experiência com o Magic Kingdom, o lugar onde os sonhos se tornam reais!

Magic Entrada

Nessa viagem, fui ao Magic Kingdom duas vezes! Compramos o ingresso para cinco dias na Disney, um dia para cada parque e um dia extra pra repetir o que a gente achasse melhor. De início, estabelecemos que provavelmente seria o Magic Kingdom, e como não ficamos com nenhuma pendência nos outros parques, foi pra lá que voltamos (e valeu MUITO a pena!).

Começando pelo lindo castelo da Cinderela, que é possível ver assim que a gente entra na Main Street USA, passando por todos os desfiles ao longo do dia, e terminando no show de fogos Wishes que emociona pessoas de todas as idades, o Magic Kingdom é realmente um lugar mágico.

A sensação de ficar frente a frente com o Castelo é indescritível...

A sensação de ficar frente a frente com o Castelo é indescritível…

Assim que cheguei, corri pra montanha russa Seven Dwarfs Mine Train, que fica na Fantasyland. A fila tava com tempo estimado de 75 minutos, mas tive sorte e não esperei mais que 50. Não consegui um Fastpass+ em nenhum dos dois dias que visitei o parque, porque a atração é (relativamente) nova, então os Fastpass+ esgotam super rápido! A fila é super legal e tem joguinhos interativos, então acaba que não é tão ruim assim esperar… Ah, vale dizer que é uma montanha russa pra família toda. Pode ir sem medo 🙂

Saindo de lá, fomos conhecer a Tomorrowland, a primeira área à direita de quem entra no parque. Lá é tudo muito futurístico e divertido, e é lá que se encontra a Space Mountain, a segunda parada que fiz no Magic Kingdom. A Space Mountain também é uma montanha russa, bem rápida e toda no escuro! A sensação é de um passeio pelo espaço mesmo, e é muuuuito legal!

Space Mountain

Fui também no Monsters Inc. Laugh Floor, um show de stand up com o pessoal de Monstros S.A! Eu dei muita risada das piadas, mas se você não entender muito bem inglês, talvez nem valha a pena você ir.

Pra finalizar a Tomorrowland com chave de ouro, fui no Buzz Lightyear’s Space Ranger Spin, um joguinho “de tiro” do Buzz, em que a gente tem que acertar os alvos. Tem contagem de pontos e dá até pra fazer competição de quem acerta mais. Todo mundo vai amar!

Continuando nosso passeio, voltamos para a Fantasyland para visitar duas atrações: Mickey’s PhilharMagic e Peter Pan’s Flight. A primeira é um filminho 4D super bacana, que conta uma historinha do Donald e do Mickey. O ambiente é extremamente confortável, o que torna o filme ainda melhor de se assistir. É imperdível, e a fila que pegamos não durou nem 10 minutinhos. Já na segunda, tínhamos um Fastpass+ marcado e foi muita sorte! A fila estava com tempo estimado de 50 minutos, e provavelmente eu desanimaria caso tivesse que esperar. Mas o passeio foi tão lindo! A gente entra em um barquinho muito fofo, que de repente começa a voar. E aí a mágica acontece: somos levados a sobrevoar por Londres e nos sentir voando junto com o Peter. Saí de lá muito feliz por ter ido e recomento pra todo mundo, é imperdível!

PhilharMagic

Próxima parada: Hunted Mansion! Uma casa mal assombrada MUITO legal! Pegamos uma fila de meia hora, mas não deu nem pra sentir porque a fila da atração é sensacional! Tem túmulos com epitáfios que rimam, bustos de pessoas bem esquisitas, uma estante de livros que não ficam no lugar, e várias paredes pra colocar a mão e ouvir sons (os mais diversos: instrumentos, animais…). Na Hunted Mansion tudo vale a pena. Preste atenção nos detalhes e sei que não vai se arrepender.

Hunted Mansion

Nossa primeira visita no parque finalizou na Jungle Cruise, um passeio de barco pela selva, que só tem graça por conta dos guias mesmo. Eles fazem piada e a gente se diverte enquanto passeia pela atração. Se você não entende inglês, ou se o guia for sem graça, acaba que a fila não vale tanto a pena assim.

No dia 5 de fevereiro, quando fomos ao Magic Kingdom novamente, brincamos nas atrações que ainda não tínhamos ido. A primeira foi a Big Thunder Mountain, uma montanha russa bem levinha, mas divertida, que nos leva em um passeio de trem por uma mina. Eu curti muito, mesmo não tendo muita adrenalina. Sentir o vento no rosto é uma delícia.

Assim que saímos de lá, fomos na Splash Mountain, a tal da montanha russa que molha. E molha, viu, pessoal? Eu estava na terceira fileira, e fiquei com pena de quem tava lá na frente… a água cai neles primeiro, afinal. Mas é muito divertido, e eu não fiquei ensopada nem nada assim. A queda final da Splash Mountain dá um friozinho na barriga, mas no geral ela é bem leve e tem até um teatrinho infantil lá dentro.

Aproveitamos também pra conhecer a Pirates of the Caribbean, que estava fechada da outra vez, e nos surpreendemos positivamente. A atração conta uma história muito legal (e real! Juro que vi o Johnny Depp!) a bordo de um barquinho. Dá até pra sentir uns respingos de água aqui também, mas nada demais.

Pensa que acabou? Não acabou ainda não… Até porque não é só de atração (vulgo “brinquedo”) que se faz a Disney. Especialmente quando a gente tá falando do parque mais mágico de todos, né? Aqui tem muita magia, minha gente! E às três da tarde acontece um desfile lindo na Main Street: o Festival of Fantasy Parade agrada a todos os públicos, e fica todo mundo paradinho na calçada esperando as princesas passarem pra dar tchau. É mágico, é lindo e é inesquecível.

Beauty and the Beast

Frozen

Minha recomendação é que programem o dia e parem tudo que estiverem fazendo pra poder assistir ao Festival of Fantasy, porque é lindo demais!

E aí, quando cair a noitinha e você estiver cansado, arranja um lugarzinho na Main Street, perto do Casey’s Corner ou do Ice Cream Parlor, senta por ali, fica quetinho, porque vai começar a Electrical Parade. Vários carros cobertos de luzes vão invadir a Main Street em um desfile lindo e muito brilhante. Depois de se encantar com tantas luzinhas, você vai ser surpreendido por um show incrível de projeção lá no Castelo. O Celebrate the Magic conseguiu me arrancar muitos suspiros, cada novo desenho projetado traz uma memória diferente da infância (e adolescência, e juventude… Cantei Let it Go junto com todo mundo).

Mas não vá pensando que o show do Castelo que todo mundo fala é o Celebrate the Magic, tá? Não vá embora agora por nada desse mundo! Vai começar o Wishes!

Wishes

Um show de fogos sensacional, emocionante, imperdível, indescritível… Se eu for falar tudo que eu senti naquele momento, o post vai dobrar de tamanho e eu sei que ele já está gigantesco.

O céu é tomado por fogos de artifício que estouram em uma sincronia linda, enquanto a música canta pra que você não esqueça que os sonhos podem se tornar reais. A cada minuto que passa, o céu fica mais lindo e colorido. É impossível não se emocionar.

Depois de falar tanto, deixo vocês com o vlog que fiz no primeiro dia lá. Aqui vocês vão ver algumas das experiências citadas acima, e assim que sair o segundo vlog eu atualizo o post com novidades. Curtam comigo!

Um beijo com muita magia pra vocês! <3

Animal Kingdom: atrações, o que eu achei e vlog!

11/02/2015

Oi!

Me desculpem o sumiço, mas enquanto eu estava viajando, não consegui acessar meu blog. Não por falta de tempo, e sim porque ele simplesmente não carregava lá. Mas agora eu voltei, voltei pra valer e voltei com MUITO conteúdo pra passar pra vocês! OBA!

O nosso assunto de hoje vai ser o Disney’s Animal Kingdom, o primeiro parque da Disney que visitei nessa viagem! Como o nome já diz, é um parque de animais. Lá a gente pode encontrar áreas temáticas como Dinoland USA, Ásia, África, Oasis e Discovery Island. É o maior parque da Disney em extensão territorial, mas não vá pensando que é o mais cansativo. Pelo contrário! Nós saímos de lá aproximadamente 16h30, uma hora e meia antes do parque fechar. Dá pra visitar todas as atrações e shows tranquilamente, viu?

Animal Kingdom

Antes de começar a falar sobre a minha experiência, vou falar um pouco sobre o Fastpass+, pra que você não fique perdido caso ainda não conheça o benefício! O Fastpass+ funciona como um fura filas da Disney. Quando você compra a entrada para os parques, recebe um código de letras e números que identificam o seu ingresso. Você pode cadastrar esse código no site da Disney e marcar até 3 atrações diferentes para não pegar fila! Caso você vá se hospedar na Disney, é possível marcar com dois meses de antecedência da data. Caso escolha se hospedar em outro lugar, o sistema abre um mês antes.

Então, nós já saímos daqui com os nossos Fastpass+ marcados. Como não me hospedei na Disney, um mês antes marquei 3 atrações em cada dia de parque. Quando chegamos no Animal Kingdom, fomos direto para a área Dinoland USA, uma área toda tematizada com dinossauros, para brincar no Dinosaur, e simulamos uma viagem no tempo para encontrar dinossauros! O simulador é bem legal e escuro, então a gente vai descobrindo as espécies ao longo da viagem, o que deixa tudo mais divertido.

Dinosaur

Saindo de lá, fomos assistir “Finding Nemo – the musical”, que é um musical de 40 minutos que conta a história do filme Procurando Nemo, de uma maneira resumida, porém encantadora. E aí cantei junto, me apaixonei de novo pela fofíssima e esquecida Dory, e vibrei com todo mundo na hora que o Nemo voltou pra companhia do pai. Apesar de ser curtinho, é uma superprodução da Disney, impecável em todos os sentidos!

Procurando Nemo o Musical

O teatro em que o espetáculo acontece é bem grande, e fica na Dinoland USA, no caminho para a Ásia. Ao sair do musical, fomos para a área da África, utilizar nosso Fastpass+ no Kilimanjaro Safaris, que estava com uma fila gigantesca de mais de uma hora de espera. Que sorte a nossa!

O Kilimanjaro Safaris é um passeio de jardineira (uma espécie de caminhão aberto), por uma área enorme que realmente nos faz sentir em um safári na África. Lá a gente tem a oportunidade de ver os animais em habitats bem parecidos com os reais. Eles não são forçados a fazer nada, simplesmente ficam sendo eles mesmos enquanto a gente passeia por lá.

Kilimanjaro Safari

O nosso último Fastpass+ do dia era na Expedition Everest, a montanha russa super legal do Animal Kingdom! Furamos uma filinha de aproximadamente 50 minutos e entramos rapidinho nesse passeio cheio de surpresas e perigos pela Everest, hahaha. Cuidado com o Yeti, pessoal. O bom de ir no Animal Kingdom primeiro é que a Expedition Everest não é uma montanha russa muito radical, porém ela é rápida e com certeza surpreende. Se você tem medo, ela é uma escolha ideal que não vai te deixar assustado, e sim com vontade de voltar! Digo isso porque ela foi a primeira montanha russa da minha vida, quando fui em 2010, e gostei tanto que fui 2 vezes no mesmo dia! Garanto que você também vai se divertir.

Expedition Everest

Finalizados os Fastpass+, fomos passear pelo parque e curtir a visita. O Animal Kingdom tem como símbolo do parque a “The Tree of Life”, ou Árvore da Vida em português, que é uma árvore gigantesca, com animais entalhados no tronco. É lindo, gente! E lá embaixo dela fica mais uma atração, o “It’s Tough to be a Bug!”, algo como “É difícil ser um inseto” em português. Somos convidados à entrar em um formigueiro (por isso a localização, logo embaixo da árvore!), e encontrar com a turma do filme Vida de Inseto pra descobrir como é a vida deles. O filminho 4D é sensacional, e te faz sentir quase conversando com os bichinhos da tela.

Arvore da Vida

Depois ficamos esperando o horário do show “Flights of Wonder”, que é nada mais, nada menos, que um show de aves. No nosso roteiro do Vai Pra Disney, o Felipe e a Renata marcaram o Flights of Wonder como atração imperdível, e durante toda a viagem, confiei cegamente na opinião deles, então fomos. Desde que visitei o Parque das Aves, em Foz do Iguaçu, fiquei encantada com a beleza e diversidade das aves, o que me animou mais ainda pra esperar o horário do espetáculo. Ele dura 25 minutos, mas não é apresentado o tempo todo, então é importante você se informar pra não perder. Não perca MESMO!

Flights of Wonder

Me respondam, existe algo mais legal do que isso? Gente, eu fiquei encantada com essa águia! Uma águia de verdade, bem na minha frente, sendo linda e soberana. Sem contar que o resto do show é engraçadíssimo. Eles mostram várias espécies e algumas brincam com a plateia. Mas ó: as aves não são forçadas a nada, viu? O que torna o show bem engraçado até. Teve uma hora que uma das aves pegou um dólar da mão de uma menina aleatória da plateia, e ele demorou séculos pra devolver hahaha, voou pra bem longe com o dólar preso no bico, e todo mundo ficou com medo dele soltar, mas no fim deu tudo certo e ele foi devolver lá na mão dela. Saímos encantados e muito felizes por ter esperado alguns minutinhos para ver esse show lindo.

Ao fim do Flights of Wonder, nós partimos para a nossa última programação do parque: Festival of the Lion King, um espetáculo que acontece em um teatro bem grande na área da África. São 30 minutos de muita alegria, música, e pessoas pulando como macacos em camas elásticas e trapézios, quase como num circo. É surpreendente, as vozes são perfeitamente harmonizadas, é tudo muito bem preparado e liiiindo, tão lindo, que meia hora parece passar como 10 minutos. Queria ficar mais um pouco ali.

Lion King Animal Kingdom

Querem uma dica? Quando forem à Orlando, por favor, não deixem esse parque de fora! É um parque que muitos costumam riscar do roteiro, mas ele vale muito à pena! Lá não tem show de fogos à noite, mas juro pra você que os outros espetáculos vão superar todas as suas expectativas. Sem contar que, como é um parque rápido de fazer, você pode aproveitar o dia pra fazer umas comprinhas, como eu fiz.

A melhor parte é que vocês podem acompanhar um pouquinho no vlog da viagem, é só apertar o play aqui em baixo. Vem viajar comigo, vem! To esperando vocês!

Se tiver ficado com gostinho de quero mais, confere o trailer da Disney também!

Mas se seu negócio é a magia de Harry Potter e adrenalina dos parques da Universal, se inscreve lá no canal e fica ligadinho que em breve sai trailer e vlogs de como foram os meus dias por lá!

Espero que tenham gostado, gente. Qualquer dúvida, sugestão, pedido, é só comentar aqui embaixo. Vou adorar responder vocês!

Um beijo!